terça-feira, 29 de março de 2016

Aprender a ser feliz

É impossível exigir a estabilidade plena da energia psíquica, pois ela organiza-se, desorganiza-se e reorganiza-se continuamente. Não existem pessoas que sejam sempre calmas, alegres e serenas. Nem mesmo existem pessoas ansiosas, irritadas e incoerentes permanentemente. Ninguém é emocionalmente estático, a não ser que esteja morto. Devemos reagir e comportar-nos segundo determinado padrão para não sermos instáveis, mas este padrão reflectirá sempre uma emoção flutuante. 


A pessoa mais tranquila perderá a paciência. A pessoa mais ansiosa terá momentos de calma. Só os computadores são rigorosamente estáveis. Por isso, eles são lógicos, programáveis e, portanto, de baixa complexidade. Nós, pelo contrário, somos tão complexos que a nossa disposição, humor e interesses mudam com frequência. Devemos estar preparados para enfrentar os problemas internos e externos. Devemos ter consciência de que os problemas nunca vão desaparecer nesta sinuosa e bela existência. Podemos evitar alguns, outros porém são imprevisíveis. 

Mas os problemas existem para serem resolvidos e não para nos controlarem. Infelizmente, muitos são controlados por eles. A melhor maneira de ter dignidade diante das dificuldades e dos sofrimentos existenciais é extrair lições deles. Caso contrário, o sofrimento é inútil. Ser feliz, do ponto de vista da psicologia, não é ter uma vida perfeita, mas saber extrair sabedoria dos erros, alegria das dores, força das decepções, coragem dos fracassos. Ser feliz neste sentido é o requisito básico para a saúde física e intelectual. 


Fazer os sonhos levantarem voo

Alguns sonhos são belos, outros poéticos; uns realizáveis, outros difíceis de serem concretizados; uns envolvem uma pessoa, outros, a sociedade; uns possuem rotas claras, outros, curvas imprevisíveis; uns são rapidamente produzidos, outros precisam de anos de maturação. 


Há muitos tipos de sonhos. Sonho de se apaixonar por alguém, de gerar filhos ou conquistar amigos. Sonho de tirar um curso, ter uma empresa, ter sucesso financeiro para si e para ajudar os outros. Sonho de ter saúde física e psíquica, de ter paz interior e de viver intensamente cada momento da vida. 
Sonho de ser um cientista, um médico, um educador, um empresário, um empreendedor, um profissional que faça a diferença. Sonho de viajar pelo mundo, de pintar quadros, escrever um livro, ser útil ao próximo. Sonho de aprender a tocar um instrumento, praticar desportos, bater recordes. 

Muitos enterram os seus sonhos nos escombros dos seus problemas. Alguns soldados nunca mais foram motivados para a vida depois de verem os seus colegas morrerem em combate. 
Alguns oradores nunca mais recuperaram a sua segurança depois de terem um ataque de pânico em público. Alguns desportistas não conseguiram repetir a sua performance depois de fazerem uma cirurgia correctiva ou serem apanhados no controlo antidoping. 
Algumas mulheres nunca mais tiveram um orgasmo depois de serem violadas ou terem sofrido abusos sexuais. Alguns homens e mulheres nunca mais conseguiram entregar--se depois de serem traídos por quem amavam. 
Alguns jornalistas enterraram a sua criatividade depois de serem cerceados pelos seus superiores. Alguns jovens bloquearam a sua inteligência depois de terem um péssimo desempenho em provas e concursos. 
Pessoas encantadoras bloquearam os seus sonhos ao longo da vida. Mas precisamos de os desenterrar, superando os nossos traumas, conflitos, focos de tensão. Os nossos sonhos precisam de respirar novamente. 
O presidente Franklin Roosevelt disse que a única coisa a temer é o medo do medo. É preciso vencer o medo evidente e principalmente o medo subtil, o medo do medo, para fazer os sonhos levantarem voo. 


Sonhar é Preciso

Sem sonhos, as pedras do caminho tornam-se montanhas, os pequenos problemas são insuperáveis, as perdas são insuportáveis, as decepções transformam-se em golpes fatais e os desafios em fonte de medo. 

Voltaire disse que os sonhos e a esperança nos foram dados como compensação às dificuldades da vida. Mas precisamos de compreender que os sonhos não são desejos superficiais. Os sonhos são bússolas do coração, são projectos de vida. Os desejos não suportam o calor das dificuldades. Os sonhos resistem às mais altas temperaturas dos problemas. Renovam a esperança quando o mundo desaba sobre nós. 

John F. Kennedy disse que precisamos de seres humanos que sonhem o que nunca foram. Tem fundamento o seu pensamento, pois os sonhos abrem as janelas da mente, arejam a emoção e produzem um agradável romance com a vida. 
Quem não vive um romance com a sua vida será um miserável no território da emoção, ainda que habite em mansões, tenha carros luxuosos, viaje em primeira classe nos aviões e seja aplaudido pelo mundo. 

Precisamos de perseguir os nossos mais belos sonhos. Desistir é uma palavra que tem de ser eliminada do dicionário de quem sonha e deseja conquistar, ainda que nem todas as metas sejam atingidas. Não se esqueça de que você vai falhar 100% das vezes em que não tentar, vai perder 100% das vezes em que não procurar, vai ficar parado 100% das vezes em que não ousar andar. 
Como disse o filósofo da música, Raul Seixas: "Tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez..." Se você sonhar, poderá sacudir o mundo, pelo menos o seu mundo... 

Se você tiver de desistir de alguns sonhos, troque-os por outros. Pois a vida sem sonhos é um rio sem nascente, uma praia sem ondas, uma manhã sem orvalho, uma flor sem perfume. 
Sem sonhos, os ricos ficam deprimidos, os famosos aborrecem-se, os intelectuais tornam-se estéreis, os livres tornam--se escravos, os fortes tornam-se tímidos. Sem sonhos, a coragem dissipa-se, a inventividade esgota-se, o sorriso vira um disfarce, a emoção envelhece. 

Liberte a sua criatividade. Sonhe com as estrelas, para poder pisar a Lua. Sonhe com a Lua, para poder pisar as montanhas. Sonhe com as montanhas, para pisar sem medo os vales das suas perdas e frustrações. 
Apesar dos nossos defeitos, precisamos de ver que somos pérolas únicas no teatro da vida e compreender que não existem pessoas de sucesso ou pessoas fracassadas. O que existe são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles. 


segunda-feira, 28 de março de 2016

Deixa-ir





Este texto é para ser lido, relido, compartilhado e recordado...Tenho a certeza que este texto quem o ler, vai encaixa-lo em algum momento da sua vida. 

Dentro de ti há uma grande confusão, uma luta de sentimentos, emoções, lembranças e saudades. Vives com dores que te desgastam, consomem e te rasgam por dentro.
Fechas a porta do quarto e escondes-te no teu abrigo e, sem ninguém se dar conta, o teu mundo cai. No silêncio da noite só as paredes ouvem o teu choro baixinho, só a almofada sente as tuas lágrimas e os teus soluços abafados.

Chega aquela hora em que não dá para aguentar mais, ser forte cansa e exige muito esforço. Não conseguimos superar, não conseguimos aguentar tanta dor e tudo parece desabar, tudo é reforçado e dói cada vez mais.
Somos obrigados a suportar muitas feridas e a viver como se fossemos de ferro, mas a verdade é que somos feitos de carne e osso e, portanto, temos as nossas debilidades. Mas há alturas em que precisamos de ganhar coragem/ audácia e soltar tudo o que nos atormenta.
Soltar e deixar ir tudo o que te impede de seguir em frente. Todos os medos, todas as dores e cicatrizes que trazes contigo.

Liberta-te de tudo isso! Ninguém é obrigado a sofrer mais do que aquilo que consegue aguentar. Todas as pessoas têm os seus limites e os teus já foram excedidos há muito tempo.
Deixa ir...E deixa-te ir também. Deixa-te ir para algum lugar onde possas encontrar o conforto que tanto anseias.

Diz adeus a um velho passado que não te leva a lado nenhum, ás lembranças gastas de tanto pensares nelas, ás saudades que não trazem nada nem ninguém de volta. Pois por vezes, dizer adeus é a única solução que nos resta.



sábado, 5 de março de 2016

O meu relógio...

O meu meu relógio começou a funcionar outra vez, mas não é só um relogio sao varios.
O do amor, o da felicidade, o da maternidade, o do futuro. Todos estes começaram a voltar a tocar à pouquissimo tempo.
Necessito de amor de duas maneira, preciso de amor vindo de um alguem que ainda nao se designou em aparecer, e preciso de amor daqueles que estao mais perto de mim e teimam em me dar colo, me dar beijos, abraços, carinhos, compreensao, serenidade, etc...
Necessito de ser feliz, ter dias sem coisas más, sem discussões, sem me andarem a encher um saco que já nem existe, necessito de ser feliz.
Tenho andado a pensar em ser mãe um sonho desde menina, quero alguem com quem eu possa gastar todo amor que tenho para dar, alguem para eu ter um amor incondicional, alguem a quem eu possa fizer que é meu, que faz parte de mim. Alguem que me dê noites mal dormidas, que me dê outras responsabilidades. Um alguem a quem eu possa dizer que é o meu milagre, o meu orgulho, o meu mais que tudo, o meu coraçao,o meu anjo.
Necessito que o meu relogio do futuro dê certo, que leve as horas pelos dias e caminhos mais corretos possiveis. Que esse tempo me traga tudo o que eu preciso para crecer e ser feliz.

Hoje chorei!

Hoje tive vontade de chorar e chorei. Hoje o meu subconsciente decidiu olhar para o passado em vez de olhar para o futuro.
Hoje voltei a pensar em ti, voltei a pensar nos "se tivesse sido diferente", "se tivesse-mos resultado" estes SE's todos que teimam em por-me a cabeça cheia de minhocas.
Aquele amo-te que eu disse desde o inicio, aquele amo-te que tu ignoraste e que intepretas-te de maneira diferente.
Se eu disse-se que ja não te amo, estaria mentir tanto a voces como a mim mesma, é estranho ja passou tanto tempo desde a ultima vez que falamos. Mas eu reconheço que não foste a melhor escolha, que me fizeste mal, que me mentiste e ainda me ameaças-te.
Hoje voltei a chorar por sentir falta de um olá teu, voltei a chorar pelo simples facto de sentir falta de ouvir a tua voz.
Hoje tive vontade de chorar e chorei. Hoje chorei pelo simples facto que não sei que ando a fazer da minha vida, não sei o que quero, não sei nada de nada!
Chorei porque ultimamente eu propria achi que estou a mais em tudo o qué sitio, não tenho sido das melhores companhias, acho muito sinceramente que não sei ter uma conversa civilizada sem me ezaltar, não sei o que faço.
Hoje tive vontade de bater em alguem, mas perferi espancar a minha almofada.
Ninguem me ouve, ninguem me sabe ouvir, dizem sempre que estou agressiva, que falo mal, que já nao sou quem era, que agora a culpa é minha, que se eu nao arrumo a louça sou uma inresponsavel, que ja tenho 18 anos ja devia ter juizo na cabeça, mas os 18 nao sao desculpa para as merdas que faço.
Por acaso ja me perguntaram o que é que eu sinto?, se por acaso tenho tido alegria na minha vida?, se sou feliz?
Já se perguntaram ou já se meteram no meu lugar e já pensaram os motivos pelo qual as minhas ações nao têm sido das melhores?
Pois eu não me sinto feliz,  e ultimamente já nem sei em concreto o que significa ser feliz.
Sinto-me zangada, aborrecida, irritada, frustrada, ignorada, esquecida, mal encarada, não reconhecida, com falta de colo, com falta de amor, recentida, com a auto-estima em baixo, desanimada, sem inspiraçao, sem rumo, sem caminho, com falta de compreençao, etc...
Nem sei mais o que escrever, so para acalmar o meu coraçao triste e revoltado com a vida, e acalmar a minha cabeça confusa. Simplesmente escrevo para desabafar.
 

terça-feira, 1 de março de 2016

Nos nunca nos deviamos ter cruzado

Cruzamos-nos e apenas trocamos algumas palavras, e soube desde logo  que algo iria acontecer. Abordaste me com uma mensagem em forma de pergunta pelo chat e eu ingénua respondi que sim, em seguida ainda te atreveste em perguntar se eu queria proteção...logo ai puxei as redias dos meu cavalos e pus-te um pé no travão. Estavas a ser um grande estafermo em fazer-me tal pergunta. Lá por me conheceres so do nosso 3° e 4° ano não te dá o direito de me abordares de tal forma.
O tempo passou-se e eu achei que as coisas entre nós tinham acabado. Até que comecei a perceber que passavas mais vezes por mim  às quais eu te via, quase todos os dias, olhavas-me com outros olhos, chegastes até em ter uma atitude infeliz pra comigo a meio das escadas do pavilhão...sendo eu bem educada cumprimentei-te como boa cortesia, retribuíste o gesto mas retribuiste-o com um toque inesperado no meu corpo.
Digo-te já que foste porco em o teres feito do modo que fizeste.
Infelizmente o teu olhar em mim queima, o teu toque e o teu andar faz com que o  meu corpo reaja, fazes o mexer como nunca mexeu com outro "homem".
Tens tanto impacto em mim que perdi a cabeça, e numa noite em casa de uma amiga ganhei coragem e mandei-te mensagem, deste como vista/ lida mas não respondestes. Dias depois voltei a mandar-te mensagem e mandaste me para o caralho.
Foste estúpido, sem duvida nenhuma. Pois para quem me abordou como abordastes, ao menos podias ter sido cordeal ou minimamente bem educado e teres respondido de uma forma simples ou até mesmo um não.
Passou-se mais algum tempo e chegaram me aos ouvidos boatos e rumores sobre mim. Boatos esse vindos de ti pelo que percebi, boatos que dizem que sou puta que sou porca, boatos de que fodo com todos, de que abro a pernas para qualquer um.
Fiquei assustadissima com tal assunto, e nesse noite falei com a minha mãe e contei-lhe tudo o que se passara.
Acho que foi a melhor coisa que fiz. Por um lado tenho a consciência tranquila, porque 1° ainda sou virgem, 2° nao aconteceu nada entre nos nem nunca vai acontcer por isso nao precebo o porquê dos boatos...sendo sincera talvez perceba pois como rapaz que és deves ter intepertardo a minha mensagem de forma a pensares com a cabeça de baixo.
Não percebo porque carga de agua me fizestes isto, se fosses homem o suficiente, tinhas guardado para ti e nao tinhas espalhado que eu sou puta...quando nem o sou. Fizestes a cabeça aos teus amigos, ja estou até a imaginar, os "eu fiz", os "eu aconteci", quando o que tivemos nao passou de umas meras trocas de palavras.
Nao tens vergonha na cara? A tua mae nao deve ter orgulho em ti de certeza, porque se ela soubesse o que tu fazes acho que ela te punha no olho da rua.
Eu juro que se acontece alguma coisa e se me vierem perguntar, ou apontar dedos quem vai começar a dizer buatos vou ser eu. Ja te destes à decência de dizeres aos teus amigos de merda o que aconteceu na realidade? Ja lhes dissestes que quem me abordou primeiro a pedir sexo fostes tu?
Entao porque carga de agua é que dizes que me conheces muito bem, e que isto, e que aquilo??
És um cabrao sem maturidade, és um mal educado de primeira classe, dizes ser homem quando nao passas de um puto que gosta de ver o seu penis a crescer a toda a hora que cheiras um rabo de saia.
Nunca nos devíamos ter crusado, nem nunca nos devias ter visto, isto de ter fama de puta assusta-me tanto que já pensei até o pior.
Mas o mais importante nisto tudo é que tenho as tres pessoas que neste momento são as mais importantes para mim, a C a L e a minha mae. Com esta situação aprendi muito.
1° nao se pode contar nada aos rapazes;
2° quanto menos pessoas souberem melhor;
3° os conselhos de mae, e a nossa mae saber do que se passar é o melhor;
Espero que isto tudo acabe depressa, e caia no esquecimento e que todas as pragas do mundo caiam em sima da tua cabeça de ervilha, que morras longe de mim, que desapareças, e se me apareceres à frente sou bem capaz de te dar uma lamparina que nunca mais te esqueces que comigo nao se brinca, e sabes logo de que terra és.
Passa-te logo a imaturidade de vez, e assim sejas logo o homem de 22 anos que és mas que não fazes ser!